WEBMAIL

LINKS

ACESSO RÁPIDO

MENU

Oficina de Papel transforma jornais e revistas em arte

20/03/2017 - 11h05
clique para ampliarA iniciativa, criada há mais de 20 anos, ganha vida com a criatividade e habilidade das artesãs (Fotos: Sergio Silva)
clique para ampliarEliane Rodrigues está na oficina há 16 anos
clique para ampliarPor semana, são confeccionadas até 100 peças
clique para ampliarVoluntárias transformam papel em arte (Fotos: Silvio Rocha)
clique para ampliarDe acordo com o gerente administrativo da Emsurb, Bruno da Paixão Moraes Santos, projeto estava esquecido pela antiga gestão

Impossível olhar e não se encantar. É no Parque Augusto Franco, conhecido como Parque da Sementeira, onde são feitas verdadeiras obras de arte produzidas com jornais e revistas que possivelmente iriam para o lixo. Esse trabalho é feito pela Oficina de Papel, mantida pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), com o objetivo de promover a preservação ambiental e servir como alternativa de trabalho e terapia ocupacional.

A iniciativa, criada há mais de 20 anos, ganha vida com a criatividade e habilidade das artesãs. Elas conseguem transformar peças a partir de um simples jornal, cola e verniz. A oficina de papel trabalha a reciclagem de forma a produzir artigos para diversos usos, a exemplo de cestas para lixo, chapéus, bolsas, porta guardanapos e jarros. Atualmente, quatro pessoas trabalham na produção desses produtos. Por semana, são confeccionadas até 100 peças.

De acordo com o gerente administrativo da Emsurb, Bruno da Paixão Moraes Santos, o projeto além de valorizar o trabalho das artesãs, tem o intuito de resgatar um trabalho que estava esquecido. "O prefeito Edvaldo Nogueira sempre se importou muito com esse setor. Então, estamos retomando, organizando a oficina. Com a nova gestão, daremos o apoio devido", colocou.

Dona Neuma Maria Nunes Brito tem 55 anos de idade e está na oficina há 18 anos e conhece bem todo o processo de produção. "Primeiro nós selecionamos e cortamos os jornais em tiras. Depois, montamos a base e elaboramos a peça. Por último, fazemos a parte da pintura. Damos um banho de cola, pintamos e finalizamos com o verniz. O verniz ajuda a conservar e dar brilho à peça", explicou dona Neuma. 

Quem também está na Oficina há muito tempo é dona Eliane Rodrigues Nascimento. Para ela, participante do grupo há 16 anos, a confecção dos objetos é uma terapia. "Aqui eu me desligo do mundo, esqueço os problemas, as coisas ruins do dia a dia. Eu me dedico bastante à produção desse material. Quanto mais bonito fica, mais feliz eu me sinto e mais elogios eu recebo. Nós recebemos visita do pessoal de escolas e eles gostam bastante", disse contente.

A paixão pela arte de Dona Eliane, também contagiou a família. "Não tem como não se apaixonar, principalmente quando a gente aprende o desenrolar de todo o processo. Minha filha trabalhou aqui, era apaixonada pela oficina. Isso aqui é uma benção de Deus. Venho pra cá com satisfação", completou.

Voluntários

Para participar da oficina, a pessoa interessada deve entrar em contato com a Emsurb. Segundo a coordenadora, Cileide Moraes, o local está preparado para receber os visitantes. "Muita gente não conhece o projeto e isso aqui é fantástico. Precisamos fomentar cada vez mais esse trabalho porque ele é importante pra sociedade. Além de conscientizar a pessoa a fazer o uso correto de jornais e revistas que teoricamente seriam descartados, o projeto ajuda na profissionalização. Quem tem interesse em dar continuidade, pode ter uma fonte de renda", afirmou.

Os produtos estão sendo expostos em eventos e também disponibilizados para as secretarias do município. "Recentemente participamos de um evento organizado pelo Sest Senat. Foi muito proveitoso. Tivemos a oportunidade de divulgar o nosso trabalho. É necessário destacar que nada aqui é vendido, apenas exposto. Claro que a pessoa que vier aprender e trouxer o material, vai poder levar a peça pra casa", acrescentou a coordenadora da oficina.

Doações

O material produzido é feito com jornais que são doados pela própria população. Quem tiver interesse em colaborar, pode entrar em contato com a coordenação do Parque, por meio do telefone (79) 9-9907-5814. A oficina está situada dentro do Parque Augusto Franco e é gerenciada pela Emsurb. O local também está aberto para visitação de segunda a sexta feira, das 7h30 às 12h e das 14h às 17h.

 

Twittar Curtir
TAMANHO DA FONTE A+ A-
Prefeitura Municipal de Aracaju
Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos Rua Frei Luís Canelo de Noronha, 42 - Conj. Costa e Silva - CEP 49097-270
Aracaju, Sergipe - Brasil - Fone: (79) 4009-7800

Swapi Agência Digital